Publico por: Pedra Branca News | Publicado sexta-feira, 29 de maio de 2015 | Marcadores , , , , | Comentários 0 comentários
Uma operação do Grupo Tático da Polícia Civil prendeu, na cidade de São José de Piranhas (PB), Germano Augusto, de 58 anos, acusado de matar a própria esposa, a doméstica Maria das Graças Soares Augusto, de 51 anos, no sítio Logradouro, Zona Rural do município vizinho de Aguiar, no Vale do Piancó, no dia 10 de maio.

Na ocasião, o corpo da vítima foi encontrado em um açude.

De acordo com a polícia, o crime pode ter sido motivado por ciúmes. Para a investigação, a vítima foi assassinada por asfixia dentro de casa e o corpo foi conduzido em uma carroça até o açude. 

De acordo com o delegado Danilo Charbel, que comandou as investigações, Germano será autuado pela nova lei do Feminicídio, que se refere ao homicídio qualificado de mulheres.

Após ser ouvido pelo delegado, o acusado foi encaminhado até a delegacia de São José de Piranhas, onde deverá ficar à disposição da Justiça.

Fonte: Portal Correio
Publico por: Pedra Branca News | Publicado | Marcadores , , , | Comentários 0 comentários
O prefeito Allan Feliphe Bastos (PR) juntamente com o ex-prefeito e atual secretário chefe de gabinete Antônio Bastos teve ontem (28) uma audiência com o Secretário de Recursos Hídricos da Paraíba, João Azevedo e o Secretário Executivo Deusdete Queiroga.

Na oportunidade o prefeito Allan reivindicou a perfuração e instalação de poços artesianos, agilidade na execução do Programa Água para Todos, aonde terão água encanada os moradores das comunidades Capoeira e Várzea de Dentro/Grossos. O prefeito ainda solicitou a realização de convênios para abastecimento das comunidades rurais com carros pipas. 

O prefeito ainda deu apoio à proposta do Governo do Estado junto ao Governo Federal para combate a seca que é a construção da adutora de instalação rápida da barram Saco de Nova Olinda até a cidade de Itaporanga, a onde Pedra Branca terá um ponto de distribuição.


Allan Feliphe junto com o secretário Antônio Bastos também participou da XVIII Marcha de prefeitos a Brasília em defesa dos municípios. Lá o prefeito lutou pela suspensão do decreto do governo que suspende a maior parte das emendas parlamentares e pela atualização e efetivação do Pacto Federativo. 

Fonte: PedraBrancaNews
Publico por: Pedra Branca News | Publicado | Marcadores , , , | Comentários 0 comentários
Os vereadores, Neguinho Marinheiro e Hermógenes Azevedo, cumprindo o seu ofício de fiscalizador, estiveram visitando os bairros Piancozinho e Ouro Branco, na cidade de Piancó (PB), onde puderam sentir de perto, o situação dos moradores em relação ao saneamento básico.

De acordo com os parlamentares mirins, vinte pontos de esgoto a céu aberto foram identificados, somente nos dois bairros.

Para Hermógenes, o fato é preocupante. "Estamos aqui de nariz tapado por não suportar  a fedentina, tememos pela saúde desses moradores e irei procurar as medidas cabíveis", disse.

Segundo o levantamento, moradores da Rua Miguel Suzano, no Bairro Ouro Branco, demonstraram preocupação com a quantidade de insetos, ratos e principalmente com o mosquito da dengue, facilmente visto no local.

Fonte: PiancóInFoco
Publico por: Pedra Branca News | Publicado quinta-feira, 28 de maio de 2015 | Marcadores , , , | Comentários 0 comentários
O plenário da Câmara aprovou, por 452 votos a favor, 19 contra e 1 abstenção, o Artigo 3º do relatório do deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ) à proposta de emenda à Constituição (PEC) que trata da reforma política. O dispositivo aprovado na noite desta quarta-feira (27) acaba com a releição para os cargos executivos. Todos os partidos orientaram pelo fim da reeleição.

Como a reforma política está sendo tratada em PEC, o fim da releição precisa ainda ser aprovado em segundo turno na Câmara para depois ser apreciado, também em duas votações, pelo Senado.

A proposta aprovada não se aplica aos prefeitos eleitos pela primeira vez em 2012 e aos governadores também eleitos pela primeira vez em 2014, nem a quem os suceder nos seis meses anteriores ao pleito. Ela não cabe à presidente Dilma Rousseff, porque, já reeleita, não poderá se candidatar em 2018.

Após a votação, o presidente da Câmara. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) encerrou a sessão. Nesta quinta-feira (28), a partir das 12 horas, os deputados continuam a votar a reforma política.

Fonte: Agência Brasil
Publico por: Pedra Branca News | Publicado | Marcadores , , , | Comentários 0 comentários
O senador Romário (PSB-RJ) protocolou nesta quarta-feira (27) o requerimento para criação da Comissão Parlamentar de Inquérito da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), com 52 assinaturas de apoio dos colegas. Eram necessárias o número mínimo de 27 assinaturas.

A CPI da CBF foi motivada pela investigação do Departamento de Justiça dos Estados Unidos sobre a participação de dirigentes da Federação Internacional de Futebol (Fifa) e empresários em uma fraude na escolha dos países-sede das duas próximas Copas do Mundo (Rússia, 2018, e Catar, 2022). 

Segundo as autoridades norte-americanas, durante as investigações foram encontrados indícios de práticas ilícitas em outros países. No Brasil, as suspeitas recaem sobre contratos de patrocínio e de transmissão da Copa do Brasil assinados pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A pedido da procuradoria de Nova York, a polícia da Suíça efetuou prisões de sete dirigentes da Fifa em um hotel de Zurique, onde acontece um evento da entidade. Entre os presos, está o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) José Maria Marin. Os dirigentes foram indiciados por extorsão e corrupção pela procuradoria de Nova York, que investiga o caso.

Segundo o Departamento de Justiça norte-americano, 14 réus, entre eles os dirigentes da Fifa presos nesta quarta, são acusados de extorsão, fraude e lavagem de dinheiro em "um esquema de 24 anos de enriquecimento por meio da corrupção no futebol".

Mais cedo, o senador Zezé Perrela (PDT-MG) também anunciou a intenção de coletar assinaturas para a CPI. Com a apresentação do requerimento pelo senador Romário, Perrela poderá participar como membro da nova comissão. Ela deverá ser instalada depois que as assinaturas forem conferidas pela Mesa Diretora do Senado e o requerimento for lido em plenário pelo presidente da Casa, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Fonte: Agência Brasil
Publico por: Pedra Branca News | Publicado | Marcadores , , , , | Comentários 0 comentários
A Câmara decidiu nesta terça-feira (26), ao votar a proposta de reforma política, manter o atual sistema eleitoral para escolha de deputados federais, deputados estaduais e vereadores. 

A manutenção do sistema proporcional de lista aberta se deu com a rejeição de todas as propostas de modificação do modelo votadas no plenário, entre as quais o chamado “distritão”, que era a principal bandeira do PMDB.

Pelo sistema atual, mantido pelos deputados, é possível votar tanto no candidato quanto na legenda, e um quociente eleitoral é formado, definindo quais partidos ou coligações têm direito de ocupar as vagas em disputa. Com base nessa conta, o mais bem colocado de cada partido entra.

Distritão
O PMDB, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o vice-presidente da República, Michel Temer, trabalhavam pela aprovação do “distritão”, modelo pelo qual os deputados e vereadores seriam escolhidos em eleição majoritária. Seriam eleitos, assim, os candidatos mais votados em cada estado ou município, sem levar em conta os votos para o partido ou a coligação.

Já o PT fechou questão contra a proposta, o que, pelo regimento interno da sigla, significava que os parlamentares que descumprissem a orientação de votar contra o “distritão” poderiam ser punidos internamente ou até ser expulsos do partido. Apesar dos esforços do PMDB pelo “distritão”, o PT acabou vencendo a disputa e a proposta de alteração no sistema eleitoral foi derrubada.

Foram registrados 267 votos contra a emenda que instituía o “distritão”, 210 contra e cinco abstenções. Para aprovar a modificação seriam necessários 307 votos favoráveis, já que se trata de uma proposta de emenda à Constituição. Após o anúncio do resultado, alguns parlamentares gritaram: “Não, não, não, não ao distritão”.

Após a derrubada da proposta de “distritão”, o plenário começou a analisar uma emenda de autoria do PDT que estabelecia o chamado “distritão misto”, em que metade dos candidatos seriam escolhidos por eleição majoritária e a outra metade conforme o quociente eleitoral e a posição na lista estabelecida pelos partidos. No entanto, ao perceber que a proposta seria derrotada em plenário, o líder do partido, André Figueiredo (CE), decidiu retirar a emenda.Com isso, Cunha anunciou a manutenção do atual sistema proporcional de lista aberta.

‘Derrota’
A derrubada do “distritão” foi interpretada por parlamentares como uma “derrota” de Cunha, já que o presidente da Câmara trabalhou pessoalmente pela aprovação do texto. Para o deputado Índio da Costa (PSD-RJ), vários dos votos contrários ao modelo defendido pelo peemedebista foram uma a resposta à decisão de Cunha de levar a reforma política diretamente ao plenário.

Com essa posição, a comissão da reforma política criada pela Câmara especialmente para elaborar uma proposta sobre o tema encerrou os trabalhos sem votar o relatório do deputado Marcelo Castro (PMDB-PI).

“Pelo menos uns 30 deputados atuantes que integravam a comissão e que seriam favoráveis ao distritão devem ter votado contra pela decisão de levar o projeto ao plenário”, avaliou Índio da Costa. O presidente da Câmara argumentou que a decisão de votar a reforma política em plenário contou com a adesão da maioria dos líderes. No entanto, o PT, pequenos partidos e Marcelo Castro criticaram o cancelamento da comissão mista.

Ao discursar contra o projeto, antes do término da votação, o deputado Alessandro Molon (PT-RJ) chegou a citar argumento usado pelo senador Aécio Neves (PSDB-MG), presidente nacional do PSDB, para reforçar a posição do PT.

O partido da presidente Dilma Rousseff e parte dos parlamentares da principal legenda de oposição se uniram na votação pela derrubada do sistema defendido pelos peemedebistas. “Esse sistema acaba com o sistema político. Apenas o Afeganistão e mais outros dois ou três países de pequena importância o adotam. Não por acaso o senador Aécio disse agora que o distritão é o caminho mais rápido para o retrocesso”, afirmou o petista.

Defensor do distritão, o vice-líder do PMDB Danilo Forte (PMDB-CE) argumentou que o modelo valoriza o voto do eleitor. Para dar um novo conceito, para que a população possa se sentir membro participante da reforma política, pelo princípio do voto, seu valor, não temos alternativa senão o distritão. O poder emana do povo e em seu nome será exercido”, discursou.

Em dissonância com a maioria da bancada do PMDB, o deputado Marcelo Castro, que era o relator do projeto de reforma política na comissão especial, divulgou nota com duras críticas ao “distritão”.

“As campanhas ficarão mais caras (com necessidade de mais votos para se eleger), haverá maior influência do poder econômico, haverá uma hiperpersonalização da política, haverá fragmentação partidária ainda maior, a governabilidade será ainda mais difícil (serão 513 entes autônomos sem darem satisfação aos seus partidos) e irá dificultar fortemente a representação de minorias”, afirmou.

Outro modelos
Antes da retirada da emenda e da derrubada do distritão, o plenário já havia rejeitado as propostas de lista fechada e sistema distrital misto. Pelo sistema de lista fechada, o partido faria uma lista de candidatos e o eleitor votaria somente legenda.

Cada sigla obteria um número de vagas no Legislativo proporcional aos votos obtidos, que seriam preenchidas em ordem pelos candidatos da lista. Deputados defensores desse modelo argumentam que ele reforçaria a ideologia dos partidos, mas os contrários criticam a possibilidade de distanciamento do eleitor do candidato.

Já o distrital misto, também derrubado pelo plenário, é uma mistura do sistema proporcional e do majoritário. Por esse modelo, "os estados são divididos em distritos e cada microrregião elege um representante.

O eleitor vota duas vezes -uma para candidatos no distrito e outra para a lista dos partidos (legenda). A metade das vagas vai para os candidatos eleitos por maioria simples. A outra metade é preenchida conforme o quociente eleitoral pelos candidatos da lista.

Segundo defensores, o modelo distrital misto aproxima e aumenta o controle do eleitor sobre o representante eleito. Para o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG), o sistema distrital misto também barateia as campanhas, ao diminuir a região em que um candidato irá concorrer e também aproxima o eleito dos eleitores. No entanto, críticos ao modelo destacam que os eleitores ficariam impedidos votar em candidatos de outros distritos.

Fonte: G1
Publico por: Pedra Branca News | Publicado terça-feira, 26 de maio de 2015 | Marcadores , , , , | Comentários 0 comentários
Uma moto Honda Fan de cor preta, aparentemente modelo antigo, foi encontrada incendiada na manhã desta terça-feira (26), na estrada que liga as cidades de Pedra Branca e Nova Olinda, no Vale do Piancó.

Até o momento da produção desta matéria, a Polícia Militar do 13º Batalhão ainda não havia sido informada sobre o caso. A moto pode ter sido uma desova de um furto.



Fonte: DiamanteOnline